06/06/2015

Faz um tempão que to pra escrever sobre esse livro, faltou tempo, faltou humor, faltou coragem, faltou internet, enfim, finalmente estou aqui para escrever. Não vai ser uma das melhores resenhas que já escrevi por que já faz um tempo que li e não vou conseguir me lembrar de alguns detalhes.
Peguei o livro na biblioteca da minha escola para fazer um trabalho de filosofia, a proposta do professor era para os alunos escolheram qualquer livro e escrever sobre ele, seria um trabalho belíssimo já que eu já estou acostumada a fazer isso, poderia pegar até uma resenha que já publiquei aqui, mas como o trabalho era com grupo tinha que ser um livro que todo mundo leu, então passou uma semana e não conseguimos achar nenhum livro que tudo mundo já tinha lido, um dia antes da entrega do trabalho fomos a biblioteca e pegamos o que achamos que ia ser o mais rápido pra ler, de fato é super rápido pra ler eu li em 1 hora, ta bom que eu leio rápido e todo mundo fala isso, meus outros amigos leram em 3 horas, no dia seguinte o trabalho estava pronto e todos do grupo totalmente abalado com o desfecho do livro HAHAHAHAHA
A Vida Na Porta Da Geladeira é um livro lindo, no começo é meio tosco e se não fosse por um trabalho escolar não ia nem mesmo pegar ele, mas como diz um ditado muito do bem dito HAHAHA “não julgue um livro pela capa” (ok que a capa é linda, mas logo na segunda folha você já ri e diz: “tá de brincadeira comigo né?”).

O livro inteiro é mãe a filha, Claire, se comunicam por recadinhos deixados na porta da geladeira, falam de coisas que vão de simples, como um lista de super mercado, até noticias mais passadas como a noticia que a mãe tem câncer.
Mãe,Fui ao mercado. Olha na geladeira. Reguei as plantas. Limpei a gaiola do Peter. Arrumei a sala. E a cozinha. E lavei a louça.Vou dormir.Sua eterna criada,Claire
Claire tem 15 anos e está em uma fase importante de sua vida e passa a maior parte do tempo estudando, com seus amigos ou com o novo namorado, a mãe é obstetra e se dedica tanto ao trabalho que quase nunca está em casa. O que torna o encontro das duas uma raridade e só conseguem se comunicar por bilhetes deixado na porta da geladeira.
O leitor acompanha a vida das duas por meio dos bilhetes. Após do diagnostico de um câncer de mama da mãe, a história ganha um ar dramático, e vemos os personagens tendo que se adaptar a nova realidade. A mãe agora passa os dias na cama e a adolescente se esforça para equilibrar casa, escola, namorado e a doença da mãe, que logicamente não consegue, o namoro termina e ela só pode pensar em parecer forte ao lado da mãe.
Ao longo que a história é contada nos apegamos mais aos personagens e as emoções são incontroláveis. Entendemos a escolha da mãe e a atitude da filha, e as duas que eram tão distantes uma da outra se aproximam e comovem o leitor completamente.


Não queria que você descobrisse que o mundo pode ser cruel, que a vida é difícil, e às vezes não podemos controlar nosso destino.Isso não é culpa sua. Não é culpa de ninguém. Às vezes não há quem culpar, só isso.
Lindo, triste, comovente e surpreendente. Poucas vezes tive tantas emoções no intervalo de uma hora. No fim a lição que fica é exatamente sobre arranjar tempo para quem se ama.


Autora: Alice Kuipers
Editora: WMF Martins Fontes
Páginas: 240
Classificação: 4/5 estrelas

Sobre mim

Sobre mim
Uma comédia romântica com trilha sonora na voz de Renato Russo e Tiago Iorc, com créditos para Cícero, Phill Veras e Soulstripper. Tenho 20 anos, sou sagitariana, mas controlada. Moro na cidade luz, a da chuva da tarde, mangueiras, do açai e tacaca e só saio daqui para uma breve viagem ao redor do mundo. Fã de carteirinha de bandas que não existem mais e cantores desconhecidos. Em busca do grande sonho que é a independência e felicidade no mesmo pacote.

Marcadores

Tecnologia do Blogger.

Twitter